Curso de Ciências Farmacêuticas

1.APRESENTAÇÃO

 

Profissional com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para actuar em todos os níveis de atenção à saúde, com rigor científico e intelectual e capacitado ao exercício das actividades referentes ao fármaco e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas e ao controle, produção e análise dos alimentos.

Seleccionar os insumos farmacêuticos e cosméticos para obtenção de medicamentos assim como executar e interpretar análises clínicas.

 

2. OBJECTIVOS DO CURSO

 

O Objectivo do Curso de Farmácia é a formação do Farmacêutico pleno, voltado para o medicamento e inserido no contexto da assistência integral à saúde. Na formação do profissional estão contemplados os aspectos relacionados ao estudo do medicamento a saber: Pesquisa, produção, comercialização, dispensação e vigilância de sua acção farmacológica; também abrange a formação social do farmacêutico como profissional da saúde. Habilitado a actuar nas áreas de análises clínicas e toxicológicas, no controle de qualidade na indústria de alimentos, na indústria de medicamentos e cosméticos.

 

3.PERFIL PROFISSIONAL

 

No curso de Farmácia Do IPT Tundavala

O profissional deve estar apto para:

·       Ingressar no mercado gerando e disseminando novos, conhecimentos sobre drogas, Fármacos e medicamentos usados na farmacoterapia, pesquisas básicas e aplicadas;

·       Participar e actuar como profissional em equipas multidisciplinares de saúde, promovendo vigilância farmacológica e sanitária;

·       Desenvolver sua função social de forma critica, assim como gerar e disseminar novos conhecimentos sobre sistemas de cuidados farmacêuticos;

·       Sintetizar, analisar e conhecer as propriedades das drogas medicamentosas, constituídas por espécies químicas definidas;

·       Conhecer a origem, a função e a obtenção das drogas naturais e a sua acção fisiológica, assim como a fisiologia humana;

·       Seleccionar os insumos farmacêuticos e cosméticos para obtenção de medicamentos assim como executar e interpretar análises clínicas.

 

      

     Competências, atitudes e habilidades

 

O curso de Farmácia do ISP TUNDAVALA tem como compromisso com os alunos assegurar-lhes a formação com competências e habilidades específicas para:

 

·       Manipular medicamentos em geral e dispensar especialidades farmacêuticas em todos os tipos de Estabelecimentos Farmacêuticos para atender às prescrições médicas, odontológicas e veterinárias;

·       Realizar procedimentos relacionados à colecta de material para fins de análises laboratoriais e toxicológicas; 

·       Actuar no desenvolvimento e operação de sistemas de informação farmacológica e toxicológica para pacientes, equipes de saúde, instituições e comunidades;

·       Interpretar e avaliar prescrições;

·       Formular e produzir medicamentos e cosméticos em qualquer escala;

·       Pesquisar, produzir, controlar e dispensar produtos homeopáticos;

·       Actuar na promoção e gerenciamento do uso correcto e racional de medicamentos, em todos os níveis do sistema de saúde, tanto no âmbito do sector público como do privado;

·       Gerir laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

·       Responsabilizar-se pela guarda, controle de entorpecentes e produtos equiparados, dentro dos estabelecimentos farmacêuticos e hospitalares, anotando sua venda e consumo, para atender aos dispositivos legais;

·       Supervisionar a produção e orientar a análise de produtos farmacêuticos acabados, em fase de elaboração, ou de seus insumos, valendo-se de métodos químicos, físicos e biológicos para verificar a qualidade, teor, pureza e quantidade de cada elemento;

·       Realizar análises citológicas, hematológicas, bioquímicas, micológicas, microbiológicas, toxicológicas, imunológicas, em laboratório clínico;

·       Supervisionar e assessorar a análise física e química de embalagens, recipientes e invólucros dos medicamentos a fim de evitar que os mesmos alterem suas características Farmacodinâmica;

·       Supervisionar, produzir e realizar análise de soros e vacinas em geral e outras substâncias, valendo-se de métodos laboratoriais para controlar sua pureza, qualidade e actividades terapêuticas;

·       Supervisionar, orientar e executar análises físicas, químicas e biológicas da água, emitindo parecer sobre sua potabilidade e minerabilidade;

·      Fazer estudos farmacodinâmicos, utilizando síntese de novos fármacos;

·      Orientar e executar a síntese de novos fármacos e extracção de princípios activos de produtos naturais;

·       Executar e responsabilizar-se pela análise bromatológica e pela produção de alimentos e produtos dietéticos em entidades oficiais e particulares, valendo-se de métodos químicos, físicos e outros, para garantir o controle de qualidade, pureza, conservação e homogeneidade no resguardo da saúde pública;

·       Executar e responsabilizar-se pela produção, manipulação, análise e estudo de reacções e balanceamento de fórmula de cosméticos, utilizando métodos químicos, físicos, estatísticos e experimentais, a fim de obter produtos de higiene individual e ambiental, de protecção e embelezamento;

·       Fiscalizar, bem como supervisionar farmácias, drogarias, estabelecimentos químico-farmacêuticos, indústrias de alimentos, de soros e vacinas, de produtos opoterápicos, quanto aos aspectos sanitários e técnicos, fazendo visitas periódicas e autuando os infractores, se necessário, a fim de orientar seus responsáveis no cumprimento da legislação vigente;

·       Assessorar autoridades superiores, preparando informes e documentos sobre legislação e assistência farmacêutica, a fim de sirvam como subsídios para elaboração de ordens de serviço, portarias, pareceres e outros;

·       Assessorar os médicos em pesquisas clínicas humanas, de medicamentos, fornecendo-lhes subsídios farmacológicos e bioquímicos;

·       Ser capaz de integrar-se em um laboratório clínico, como profissional do mesmo reunindo, inclusive embasamento ético para essa actividade;

·       Orientar na escolha adequada do exame laboratorial para fins de diagnóstico das diversas doenças.

 

4.  Campo de actuação

 

·       Farmácia Hospitalares, de manipulação e de dispensação;

·       Indústrias de medicamentos, cosméticos e alimentos;

·       Laboratórios de análises clínicas e toxilógicas;

·       Instituições de saúde pública;

·       Instituições de ensino e pesquisa.

Curso de Design

DESIGN DE MODA E GRÁFICO

 

1 – APRESENTAÇÃO

 

Os cursos de Design Gráfico e Design de Moda, têm como finalidade proporcionar a aquisição de conhecimentos científicos e competências gerais e aprofundadas de carácter disciplinar sobre os processos de criação de objectos, produtos ou ambientes funcionais e atractivos, tendo em conta as vertentes económicas, políticas e sociais a que se destinam.

Estes cursos têm um tronco comum de três anos iniciais e os dois últimos anos são de opção tendo em conta cada uma das variantes, Design Gráfico ou Design de Moda.

As disciplinas deste curso apresentam uma interligação onde se relacionam os conteúdos para aprofundar os conhecimentos. Pensar a interdisciplinaridade enquanto processo de integração recíproca entre várias disciplinas e campos de conhecimento é sem dúvida, uma tarefa que demanda, de nossa parte, um grande esforço no rompimento de uma série de obstáculos ligados a uma racionalidade extremamente positivista da sociedade industrializada. O contexto histórico caracterizado pela divisão do trabalho intelectual, fragmentação do conhecimento e pela excessiva predominância das especializações, demanda a retomada do antigo conceito de interdisciplinaridade que ao longo deste século foi sufocado pela racionalidade de revolução industrial. 

A necessidade de romper com a tendência fragmentadora e desarticulada do processo do conhecimento, justifica-se pela compreensão da importância da interação e transformação recíprocas entre as diferentes áreas do saber. Essa compreensão crítica colabora para a superação da divisão do pensamento e do conhecimento, que vem colocar a pesquisa e o ensino como processo reprodutor de um saber parcelado que consequentemente muito se tem refletido na profissionalização, nas relações de trabalho, no fortalecimento da predominância reprodutivista e na desvinculação do conhecimento do projeto global de sociedade.

 

2 - OBJECTIVOS DO CURSO

 

Dotar os alunos de meios para desenvolver uma actividade projectual em Design Gráfico ou Design de Moda, em função da opção.

A licenciatura em Design visa a formação de técnicos superiores com uma boa capacidade de projectar artefactos de interface cultural, utilizando o desenho como ferramenta operativa. Dada a grande variedade de problemas que o tecido empresarial e institucional pode suscitar ao Design, elegeram-se o pensamento conceptual e a visão estratégica como vectores promotores da flexibilidade requerida nesta actividade profissional. Pela sua vertente prática e nuclear à licenciatura, visa preparar os estudantes para um exercício profissional reflectido, maduro e informado, integrando conhecimentos derivados de outras áreas científicas que será alcançado mediante realização de projectos, valorizando a metodologia projectual, como forma de estruturar, progressivamente, conceitos e técnicas.

 

 

3 - PERFIL PROFISSIONAL

 

O graduado pelo curso de Design doISP TUNDAVALA deverá apresentar o seguinte perfil profissiográfico:

- Caracterizar a tipologia do espaço;

- Respeitar a identidade cultural e material do local;

- Hierarquizar as actividades praticadas no espaço;

- Fazer uso dos instrumentos e metodologia relacionados com análise e projectos de espaços; 

- Fazer uso dos conhecimentos técnicos ao nível dos materiais e tecnologias aplicadas aos espaços; 

- Potenciar os materiais de acordo com as práticas ecológicas e os princípios de sustentabilidade no projecto de espaços; 

- Dominar as práticas e as técnicas da apresentação da investigação e do projecto no domínio do design de projecto;

- Coordenar equipas de trabalho no domínio do design de projecto.

 

3.1. O currículo do curso de Design deverá possibilitar formação profissional que revele, pelo menos, as seguintes competências e habilidades:

- o conhecimento dos aspectos antropológicos, sociológicos e económicos relevantes e de todo o espectro de necessidades, aspirações e expectativas individuais e colectivas quanto ao ambiente construído; 

- a compreensão das questões que informam as acções de preservação da paisagem urbana ou não e de avaliação dos impactos no meio ambiente, com vista ao equilíbrio ecológico e ao desenvolvimento sustentável;

- Habilidades necessárias para conceber projectos de design urbano e paisagistico e para realizar objectos, considerando os factores de custo, de durabilidade, de manutenção e de especificações, bem como os regulamentos legais, e de modo a satisfazer as exigências culturais, económicas, estéticas, técnicas, ambientais de acessibilidade dos usuários;

- O conhecimento da história das artes, da estética e da técnica, susceptível de influenciar a qualidade da concepção e da prática do design de produção;

- Os conhecimentos de teoria e de história da arte, dos interiores dos equipamentos do urbanismo e do paisagismo, considerando sua produção no contexto social, cultural, político e económico, tendo como objectivo a reflexão crítica e a pesquisa;

- O domínio de técnicas e metodologias de pesquisa em planeamento urbano e regional, urbanismo e design urbano, bem como a compreensão dos sistemas de infra-estruturas necessárias para a concepção de estudos, análises e planos de intervenção no espaço de interiores, urbanos, metropolitanos e regionais;

- Os conhecimentos especializados para o emprego adequado e económico dos materiais de construção das técnicas e sistemas construtivos;

- A compreensão dos sistemas estruturais e o domínio da concepção e do projecto estrutural, tendo por fundamento os estudos de resistência dos materiais, estabilidade das construções;

- O entendimento das condições climáticas, acústicas, lumínicas e energéticas e o domínio das técnicas apropriadas a elas associadas;

- Práticasprojectuais e soluções tecnológicas para a preservação, conservação, restauração, reconstrução, reabilitação e reutilização de equipamentos e espaços;

- As habilidades de desenho e o domínio da geometria, de suas aplicações e de outros meios de expressão e representação, tais como perspectivas, modelagem, maquetes, modelos e imagens virtuais;

- O conhecimento dos instrumentos de informática para tratamento de informações e representação aplicada ao design;

- A habilidade na elaboração instrumental na feitura e interpretação de levantamentos necessários à realização de projectos de design de ambientes e industriais.

 

3.2. Campo de Actuação

Áreas de actuação do profissional formado em design:

A Licenciatura em Design visa o desenvolvimento de uma formação sólida e a promoção de um conjunto alargado de competências para um exercício profissional de liderança, inovador e socialmente válido nas áreas criativas. Esta formação, construída a partir do diálogo multidisciplinar e integrador, tem um carácter generalista pensado para o prosseguimento de estudos especializados ao nível do ensino superior.

 

 

DESIGN GRÁFICO

Este curso é para quem quer estar no lado da criação, da conceção, da imaginação e da execução do design gráfico nas suas várias áreas. Permite aliar competências técnicas nas ferramentas de edição de imagem, texto e desenho vetorial, à capacidade criativa e processual da execução de um projeto maior e integrado: identidade corporativa, campanha de publicidade e paginação de revista ou jornal.

 

 

Perfil de entrada

O curso de Design de Produção Gráfica destina-se a jovens interessados, curiosos e autodidatas, com gosto relevante pelo Design, demonstrando perfil empreendedor, criativo e dinâmico e que tenham o 12º ano em áreas das Ciências, com Geometria Descritiva e Matemática.

 

Saídas Profissionais

- Integrar ateliers de design ou agências de publicidade; Escritórios de design, empresas de paisagismo, órgãos públicos, gabinetes de arquitectura e engenharia.
- Incorporar departamentos de design e/ou comunicação de uma empresa enquanto designer;
-Arte-finalista;
-Gerir o seu próprio negócio e/ou designer freelancer. 

Recursos

Salas Informática; Atelier de Design; Computadores; Impressoras + Tinteiros; Corel Draw, Adobe Photoshop; Adobe Indesign; Mesas de Luz; Estiradores.

    

DESIGN DE MODA

O Curso de Design de Produção de Moda trabalha o produto Moda partindo das necessidades do consumidor e potencializando o talento do designer.

Perfil de entrada

Este curso destina-se a todas as pessoas que pretendem desenhar a própria carreira em Moda e acrescentar valor ao mercado e às sociedades e que tenham o 12º ano em áreas das Ciências, com Geometria Descritiva e Matemática. Este curso forma profissionais na área da Moda e permite construir um percurso académico de referência internacional nesta área.

 

Saídas Profissionais

-Designer de Moda;
-Marketeer de Moda;
-Analista de Tendências de Moda;
-Gestor de Inovação de Moda;
-Diretor Criativo de Moda; 
-Empreendedor social/ gestor do próprio negócio em Moda.

Recursos

Atelier de Moda; Sala de Informática; Computadores; Impressoras + Tinteiros; Máquinas de Costura, Mesa de Corte; Adobe Photoshop; Adobe Illustrator; Adobe InDesign. 

    

4 - AVALIAÇÃO DO CURSO DE DESIGN

O curso terá a Primeira Avaliação no 3º ano, a Segunda Avaliação no 5º ano, sendo depois avaliado de três em três anos, será alvo de uma auto-avaliação anual à semelhança do que acontece com todos os outros cursos.

 

5 - PLANO DE AQUISIÇÃO E MANUTENÇÃO DE MATERIAL

O material a adquirir está referido nos recursos de cada curso.

Plano de manutenção:

- Manter, reparar e fazer revisão geral de equipamentos e ferramentas, deixando-os sempre em condições operacionais;

- Prever com antecedência suficiente a necessidade de material sobressalente;

- Manter um sistema de controlo de custos de manutenção para cada equipamento em que haja intervenção.

- Atender a regulamentações ambientais.

 

IV Congresso Ibérico de Terapia Familiar

O congresso ibérico de terapia Familiar é um encontro científico, organizado pelas Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar e pela Federação Espanhola de Associações de Terapia Familiar. Tem como objectivo criar um espaço de reflexão sobre as crises e desafios actuais com os quais as famílias e comunidades se confrontam apontando estratégias para os profissionais que actuam nestas áreas.

 

Conteúdos Científicos

 

 

REVISTA CIENTÍFICA

 

CLÁSSICOS

SUL DE ANGOLA

ANGOLA

CONFERÊNCIAS DE SAÚDE MENTAL ISPTUNDAVALA

III CONFERÊNCIA DE SAÚDE MENTAL - COMUNICAÇÕES

IV CONFERÊNCIA DE SAÚDE MENTAL - COMUNICAÇÕES

CONFERÊNCIA "PENSAR O SUDOESTE"

ARTIGOS

 

 

TASK 141

TASK 141

Subcategorias