Curso de Ecoturismo

Ecoturismo

De acordo com a Organização Mundial do Turismo, o sector do turismo poderá vir a tornar-se, no primeiro sector económico a nível mundial. Segundo um estudo recente, ao nível da Europa, as tendências actuais apontam para a estabilização dos fluxos turísticos para as praias e montanhas, devendo crescer o número de pessoas que procuram tanto as cidades como o campo. Ainda segundo este estudo o sector do turismo rural deverá ser aquele que mais potencialidades tem de crescer e de se diversificar no futuro, absorvendo boa parte dos turistas mais exigentes, informados, relativamente indiferentes aos custos e bastante selectivos nas escolhas protagonizadas.
Fenómenos como a industrialização, a urbanização e a expansão das cidades, o surgimento de uma classe média com poder de compra, a poluição e o trânsito caótico, o estilo de vida sedentário, a competição, o ritmo de vida acelerado e a emergência de doenças relacionadas com o stress, tornaram a vida nos centros urbanos numa rotina desgastante e geradora de angústias e descontentamento generalizado. Neste contexto, as actividades desenvolvidas em torno dos espaços naturais e rurais constituem, no imaginário de muitas pessoas, a possibilidade de evasão e a melhor forma de combater os problemas acima identificados.
Por outro lado, e tomando agora a perspectiva dos habitantes dos espaços rurais e naturais, as actividades associadas a este tipo de turismo podem proporcionar um rendimento alternativo ou complementar ao gerado pelas actividades tradicionais, ou seja, a agricultura, a floresta, a pesca, etc. O Ecoturismo e o Turismo no Espaço Rural podem assumir um papel importante na dinamização económica de espaços com problemas específicos.
Seguramente não existirão apenas impactes positivos. O desenvolvimento de actividades desta natureza deverá ter em consideração uma série de aspectos, que deverão ser convenientemente considerados. Estes impactes podem colocar em risco a própria sustentabilidade das actividades turísticas ao provocarem alterações dramaticamente negativas ao nível dos ecossistemas.
Angola está em paz e as actividades turísticas vão-se desenvolver. Com as cidades degradadas e destruídas, em maior ou menor grau, terá de priorizar o turismo ambiental e rural. Para o efeito precisará de técnicos qualificados que garantam esse turismo sem desequilíbrios ecológicos. O ISPT terá ainda a vantagem de ser a primeira instituição de ensino superior em Angola a abrir o curso de Ecoturismo.

 

O profissional de ecoturismo está apto a desempenhar as seguintes funções:

No contexto de Empresa/ Serviços: 

- Guia e animador de Ecoturismo
- Planeamento e gestão de actividades turísticas
- Operação de negócios de Ecoturismo
- Apoio às actividades de gestão dos recursos rurais e naturais
- Ensino e educação ambiental
- Integração em equipas de avaliação de impactes ambientais

- Aplicação de modelos de qualidade em sistemas de Ecoturismo

No contexto da administração:

- Ensino e educação aplicado
- Aplicação da legislação turística
- Apoio técnico em decisões ao nível local/regional
- Valorização integrada de áreas rurais e naturais